domingo, 25 de novembro de 2012

Balanço


Transformation completed. by TiC's wonderland
Transformation completed., a photo by TiC's wonderland on Flickr.



Era lento o balanço, e libertador. Para frente e para trás. O vento fresco e suave batia contra seus cabelos, já grisalhos. Estava ficando despenteado, mas isso já não tinha importância. E o vento balançava seu corpo ainda mais. Para frente e para trás. A gravata torta, o terno amassado. Seus pés sacudiam no ar, entregues àquele balanço libertador que o embalava. Para frente e para trás. Hoje os sapatos não estavam engraxados e as meias não combinavam. Mas isso não o incomodava mais.

Nada disso tinha importância. Não mais para um homem consumido pela culpa e pelo remorso. Um homem como ele, sempre ocupado, sempre atormentado. Nada mais importava para seu corpo vazio de vida. Seu corpo que jazia pendurado pela corda ao forte lustre da sala. Triste e enforcado. Um corpo inútil que balançava no ar, num balanço mortal, para frente e para trás.

(Isabela Xavier)

Um comentário:

  1. Tem Facebook? A gente pode trocar mais ideia sobre poesia ;)

    ResponderExcluir

Deixe sua impressão, será muito bem-vinda. :)

Blogger templates